Culto de 25/03/2012

Já está disponível o áudio da pregação da mensagem trazida pelo Rev. André Boechat no culto do dia 25.

Para acessar o MP3, clique aqui 8rs0A

Para ter acesso ao vídeo do culto, basta clicar na imagem abaixo.
http://livestre.am/1lXgM

Anúncios

A Reforma Luterana

Neste mês comemoramos a reforma protestante do ´seculo XVI. Vamos colocar algumas informações em nossas pastorais.

Martinho Lutero nasceu em Eisleben, Alemanha, em 10 de novembro de 1483. De família humilde, mas honrada. Mais tarde, fazendo curso superior de filosofia e estudos jurídicos em Erfurt, deparou-se com um exemplar da Bíblia na biblioteca da universidade e se deslumbrou com a narrativa do chamado de Samuel. Abandonou seus estudos e dedicou-se a estudar aquele livro maravilhoso, entrando para o convento dos agostinhos. Sofreu influência do abade Staupitz enfatizando pureza de vida e comunhão com Cristo. Staupitz vendo em Lutero um homem de caráter marcante e desejoso de salvação, lhe disse: “Se queres converter-te, não te entregues a todas as macerações e a todos os martírios. Ama a quem primeiro te amou.”

Como professor e sacerdote na Universidade de Witemberg, a partir de 1508 Lutero recebeu a missão de interpretar as Escrituras Sagradas e seus sermões e aulas eram explicações dela na língua vernácula.

Para concluir as obras da Catedral de São Pedro, o papa Leão X necessitando de dinheiro, enviou à Alemanha o dominicano Johannes Tetzel com o propósito de vender indulgências, que eram bulas assinadas pelo papa com a virtude de conceder perdão de todos os pecados do possuidor e de sua família, Daí em diante não necessitando mais de confissão. Eram de Tetzel as frases conhecidas: “Deus já não é mais Deus, pois entregou ao papa todo o seu poder”, “Tão depressa o vosso dinheiro caia no cofre, a alma de seus amigos sobem para o céu”. Nas indulgências havia preços especiais para alguns pecados: poligamia – 6 ducados; perjúrio e roubo – 9 ducados; homicídio – 8 ducados; feitiçarias – 2 ducados.

Aquilo foi demais para Lutero. Percebendo a luxúria e a desonra dentro da própria igreja e considerando as indulgências um embuste e um atentado à doutrina bíblica da justificação pela fé, no dia 31 de outubro de 1517, afixou na porta da catedral de Witemberg suas 95 teses escriturísticas contra as indulgências. Escritas em latim, aos poucos foram sendo traduzidas para outras línguas e correram o mundo. Foi excomungado pelo papa em 10 de dezembro de 1510 e jurado de morte. Levado para o castelo do príncipe Frederico em Wartzburg na Alemanha, começou a traduzir a Bíblia para várias línguas e escrever livros sobre a reforma. Assumindo a liderança da reforma, ele consolida seu movimento em todo o mundo de então.

Rev. André Boechat, 45 anos, é pastor titular da Igreja Presbiteriana de São Carlos